Páginas

quinta-feira, 12 de junho de 2014

The man. My man.

300 dias , 3 horas e 30 minutos. 

Esse é tempo (quase) exato em que pude ver e perceber como a felicidade estava tão próxima de mim e eu nem sabia. O tempo (quase) exato em que toda nossa ousadia e coragem deram lugar à todo medo ou insegurança que um dia pôde existir. O tempo (quase) exato que me apaixonei por você. O tempo (quase) exato do nosso primeiro beijo. 

Desde então, não houve mais espaço para qualquer outro sentimento senão toda essa parceria e amor que move tudo isso que compartilhamos. 

Em meio à todo o turbilhão de sentimentos que existem dentro de mim, você me aceitou e me amou mesmo assim. Segurou minha mão e caminhou junto comigo. Mesmo com toda minha imperfeição, você me faz sentir como a mulher mais amada e completa do mundo todo. Desperta meus lados mais ocultos, que junto dos teus, formam ideias geniais.

Percebi como o fator mais importante em uma relação, não é o tempo. E sim todo o respeito, admiração que se vai construindo ao longo dele. Pensar na vida fica mais fácil, quando lembro que tenho você para compartilhar dos momentos chatos do dia. Quando vejo algo super diferente e só penso em como você acharia legal também. Ou em como você apóia minhas ideias loucas adicionando coisas mais loucas ainda. Como nossos planos coincidem tanto. Em como nossa risada tem um som gostoso de se ouvir.. Ou o modo como você tem de olhar dentro da minha alma.. Você me olha. Mais do que isso, me enxerga... Como pessoa, como mulher. E isso é sem duvida, umas das coisas mais bonitas que um homem pode fazer. 

Passaria uma vida inteira pra descrever todas as mil coisas que me fazem bem vindas de você. Mas acredito que tudo que é para ser dito, tento ser em pessoa todos os dias.. Sendo sempre o melhor que posso ser. Porque de uma coisa eu sei: Não é em toda mesa de bar que se encontra essa paz que tenho em você.

Já te falei sobre isso, mas acho legal repetir, pois foi algo que sempre levei pra vida e que me surpreendeu quando vi escrito no livro que me deu de presente.

"Toda mulher deve ser capaz de responder três perguntas antes de se comprometer com um homem. Se disser 'não' a qualquer uma delas, saia correndo: 1 - Ele a trata com respeito o tempo inteiro? 2 - Se, daqui a vinte anos, ele fosse exatamente a mesma pessoa que é hoje, você ainda sim se casaria com ele? E, finalmente, ele faz com que você queira ser uma pessoa melhor? Se conseguir responder 'sim' às três em relação a uma pessoa, então encontrou um homem decente. "

Digamos que você seja esse cara, Felipe Miranda.